site de poesias coligidas de
F E R N A N D O   P E S S O A
http://www.fpessoa.com.ar

<<Voltar-Volver>>


Chega Através
Chega através do dia de névoa alguma coisa do esquecimento,
Vem brandamente com a tarde a oportunidade da perda.
Adormeço sem dormir, ao relento da vida.

É inútil dizer-me que as ações têm conseqüências.
É inútil eu saber que as ações usam conseqüências.
É inútil tudo, é inútil tudo, é inútil tudo.

Através do dia de névoa não chega coisa nenhuma.

Tinha agora vontade
De ir esperar ao comboio da Europa o viajante anunciado,
De ir ao cais ver entrar o navio e ter pena de tudo.

Não vem com a tarde oportunidade nenhuma.
Llega a través del día de niebla alguna cosa del olvido,
Viene blandamente con la tarde la oportunidad de la pérdida.
Adormezco sin dormir, al rocío de la vida.

Es inutil decirme que las acciones tienen consecuencias.
Es inutil saber yo que las acciones usan consecuencias.
Es inutil todo, es inutil todo, es inutil todo.

A través del día de niebla no llega cosa alguna.

Tenía ahora ganas
De ir a esperar al comboy de Europa al viajante anunciado,
De ir al muelle a ver entrar el navío y tener pena por todo.

No viene con la tarde oportunidad alguna.

Álvaro de Campos

©2005-01-31 by Sebastián Santisi, all rights reserved.


<<Voltar-Volver>>